Semana Fashion Revolution – Ação 5: Consumo Consciente

A década de 1980 foi marcada pelo início da valorização do ser humano baseado no “TER”. Ter algum produto específico era mais importante do que ser alguém específico. Nessa década também, de acordo com Villaça (2007) a moda começa a ser fetichizada, isso significa que os produtos, não só de moda, mas principalmente esses, passam a ter significações e características humanas. Ao vestir um produto você, automaticamente, adquire aquela característica. Assustador, não? A partir dessa mudança, as próximas décadas (1990, 2000 e 2010) foram marcadas pelo consumo exacerbado, pela busca de crescimento pessoal através de produtos e consumo. Mas o que a sociedade mercadológica não previa, era que esse consumo exagerado poderia gerar (e gerou) grandes problemas ambientais e sociais.

É por essa razão que essa postagem, e trabalho, é importante. O consumo, na década atual, não perdeu seu valor, simplesmente ganhou um novo valor aos consumidores, principalmente àqueles que entram no mercado capitalista agora. Esse novo valor, não necessariamente surge devido às lutas ambientais, mas acontece, também, devido à busca pela valorização do estilo de vida como um todo. Atualmente, a valorização do estilo de vida individual não se ancora no consumo, mas o perpassa, tornando-o parte da construção identitária do indivíduo, mas não o definindo. Então, o que os consumidores buscarão, ou buscam no consumo consciente? De acordo com um estudo realizado pelo Observatório de Sinais, em 2015/2016:

  • Individualidade, a certeza de que estará se expressando de maneira única e pessoal. Ações como “do it yourself” passam a ser mais valorizadas do que produções complexas. Pequenos ateliês são mais procurados e valorizados do que grandes marcas.
  • Empoderamento, tomar o controle de sua vida e suas ações. Comprar, consumir e descartar com consciência, e a construção da ideia de que o consumidor orienta o mercado, e não o contrário.
  • Direitos Emocionais, valorizar, primeiramente, o que beneficia o emocional individual. Se um produto vai trazer satisfação temporária, ou de curto prazo, ele não será mais adquirido. Nesse sentido, produtos de melhor qualidade e com maior durabilidade, mesmo que mais caros, ganharão espaço no mercado.

Saiba mais sobre esse estudo em:

http://observatoriodesinais.com.br/consumo_comportamento_jovem_brasil/index.html

Nessa perspectiva, a turma do Técnico em Produção de Moda, do IFRS Campus Erechim, elaborou no ano de 2019, um catálogo de moda que visa, também, estimular e dar dicas, de como combinar melhor as peças que você tem, para que você possa ter um guarda-roupas mais consciente e, consequentemente, consumir menos! Então, faça o download do material disponibilizado logo abaixo, reposte em suas redes, compartilhe com amigos, e vamos conscientizar as pessoas a consumir menos e melhor!

Caso queira participar da ação 5 do projeto Fashion Revolution, organizado pelo IFRS Campus Erechim é só preencher o link que segue com seus dados e fazer o download do catálogo.

Link para preenchimento: https://forms.gle/KotNRZmYpUwkuE5s8

Download do catálogo

Já conhece nosso Instagram? Segue aí @ifrsfashionclass

Texto: Priscila Gil Wagner

Um comentário em “Semana Fashion Revolution – Ação 5: Consumo Consciente

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: