Aaaaahhhhhhh… eu não tenho roupa!!!

Photo by BBH Singapore on Unsplash

Muitos leitores ao depararem-se com o título da matéria, diriam que esta afirmação é, no mínimo, incoerente. Porém, a maioria das pessoas ao abrirem seu armário, agem com o mesmo desespero de “alguém” que após experimentar uma dúzia de trajes diferentes, percebe que todos são impróprios para a ocasião pretendida. 

Este comportamento justifica-se tendo em vista que a roupa pode representar muito mais do que um simples traje, através da moda ela é considerada um fenômeno social e cultural capaz de significar momentos e comportamentos da vida de uma pessoa. 

Num tempo em que a exposição de si é quase uma imposição, a valorização da imagem pessoal de cada um torna-se de fundamental importância e, construir e gerenciar uma imagem no âmbito coletivo não tem sido uma tarefa muito fácil para a maioria das pessoas.

Considerando que, no mundo contemporâneo, a moda pode ser entendida como extensão do corpo, qualquer pessoa tem a liberdade de modelar sua auto-imagem conforme as diversas situações que se apresentarem na sua vida. O corpo teatralizado dá vida às vestes, conduzindo um jogo de sedução entre real/imaginário, personagem/pessoa, exterior/interior, mostrar/esconder.

Pode-se dizer, assim, que as roupas são dotadas de significação, às vezes até mesmo fora do controle da consciência. Podem ser consideradas como indicadores de momentos da vida das pessoas e sinalizadores de estados de espírito, denunciando atitudes e sentimentos. Por isso, alguns disfarces estão fortemente ligados aos medos mais íntimos e, nesses casos um vestido, por exemplo, pode funcionar como escudo para ocultar e proteger. 

Dessa maneira, mesmo que de forma inconsciente, em situações comuns do dia-a-dia, cada pessoa cria sua auto-imagem. Assim, ao olhar-se no espelho, quem sabe, aquele “alguém” não se sente causando a impressão que deseja. Afinal, a imagem externa é um mensageiro, uma declaração pública e, os modos como as pessoas se vestem e se apresentam para a sociedade fundamenta-se na impressão que desejam causar no ambiente no qual estão inseridas. 

Todas as pessoas, assim como aquele “alguém”, buscam na roupa, através da moda, a necessidade de expressão. Logo, além das características práticas, como proteção, pudor e conforto, outras características passam a ser valorizadas na busca da roupa perfeita. A roupa desempenha papel importante na vida de quem usa e a moda reflete sentimento, emoção, desejo, identidade e estilo de vida.

Texto: Profa. Keila Nicchelle

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: