Design têxtil e a técnica de estamparia artesanal tie dye

Tie dyes produzidos em uma aula de estamparia artesanal.

As estampas garantem um diferencial aos produtos nos quais são aplicados, assumindo um papel importante no mercado de moda.

O design têxtil está relacionado à criação de imagens, estampas e cores que afetam diretamente a estética de um produto, além disso, abrange diversos segmentos, tais como a moda, o design de interiores, o design gráfico, a arte têxtil e o artesanato.

A estamparia têxtil teve início desde os primórdios como meio de manifestação cultural e artística. Responsável por tornar os tecidos mais atraentes e originais, é um dos grandes recursos para diferenciar os produtos e despertar o desejo de consumo em quem se identifica com o conceito e símbolo traduzidos pelas estampas.

De acordo com Schwartz (2008), a configuração da superfície tornou-se muito relevante, já que a aparência é percebida por meio das características diretamente observáveis pelos sentidos e interpretáveis a nível pessoal, assim, tais aspectos podem condicionar a percepção do sujeito sobre um produto bem como as questões emocionais inerentes, influindo na aquisição ou não do mesmo. Um processo de interferência de superfície bastante conhecido é o tie dye. O tie dye trata-se de um processo de tingimento artesanal com resultados de estampas graduais. Tie dye significa “amarrar e tingir”, a técnica consiste em fazer amarrações no tecido para que o corante penetre apenas nas extremidades, de modo a formar desenhos e estampas exclusivas. Por se tratar de um processo manual são encontradas variações de colorações e amarrações distintas nas peças, promovendo a exclusividade do resultado produzido. (RUTSCHILLING, 2008).

Tradicionalmente, a técnica foi utilizada por várias culturas no mundo, especialmente asiáticas e africanas. No século VI e VII, os japoneses chamavam a técnica de shibori, incorporando aos tecidos formas orgânicas de cores combinadas. A partir das décadas de 1960 e 1970, o nome tie dye passou a ser utilizado, tendo em vista a expansão da técnica no ocidente.

Neste sentido, a prof. Andréia Mesacasa, responsável pelas disciplinas de Materiais e Processos Têxteis I e II do Curso Superior de Tecnologia em Design de Moda do IFRS campus Erechim, produziu um vídeo ensinando a técnica tie dye.

O vídeo está disponível no link: https://www.youtube.com/watch?v=dkIBdqwAzaE&feature=youtu.be

Para a professora Andréia, a utilização de técnicas artesanais como o tie dye, traz à tona a valorização de conhecimentos ancestrais e que, apesar da evolução tecnológica presente na indústria têxtil, seja em processos ou em maquinários, denota a relevância do trabalho manual e do diferencial relacionado à exclusividade presente nos produtos de moda

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: